Caviar, presente em momentos especiais

Milímetros de sabor
Valiosas, as pequenas ovas que compõem o caviar proporcionam experiências únicas aos apreciadores da alta gastronomia


Divulgação
Embora um produto ligado à cultura russa, a palavra caviar vem do Persa, enquanto em russo é chamado de “ikra”


Tradicional e saboroso, o caviar costuma estar presente em momentos especiais, compondo cardápios de apreciadores da culinária de alto padrão. A degustação das delicadas ovas provindas do peixe esturjão, levemente salgadas e com um sabor concentrado de mar, proporciona uma experiência única aos que as consomem, rememorando o glamour histórico dessa iguaria milenar.


Profundos conhecedores e amantes da especiaria descrevem em detalhes minimalistas o prazer de ter as pequenas ovas estourando no céu da boca. Os cuidados para manter o sabor do caviar começam na retirada do invólucro que abriga as ovas de dentro do esturjão, que representam aproximadamente 20% do peso do peixe. O mestre do caviar, chamado de Ikrianchick (palavra de origem russa), experimenta e calcula a gradação de sal que se deve aplicar às ovas: de 3% a 4% para o caviar Malossol (levemente salgado, em russo); e de 7% a 8% para o caviar Salted.
Divulgação
Delicado, o caviar deve ser manuseado com materiais específicos, como o kit de madrepérola


Frágeis e sensíveis, as ovas do esturjão, assim que salgadas, devem ser armazenadas dentro das embalagens próprias para caviar, feitas ou banhadas a ouro, ou com uma película de polímero, por oxidarem muito rapidamente em contato com qualquer outro tipo de metal. As colheres para o trato do produto também são específicas, feitas de osso, madeira, madrepérola ou também de ouro. Todo esse minucioso trabalho do mestre do caviar deve ser feito em 15 minutos no máximo, para que a iguaria não perca suas características.


Espécie de cerca de 200 milhões de anos, o esturjão movimenta um mercado de altos dígitos. Com grande importância histórica, sua pesca no mar Cáspio foi monopolizada durante muito tempo pelos czares da antiga Rússia. A comercialização do caviar foi a base do financiamento para o desenvolvimento tecnológico da União Soviética. Em 1992, com a queda da URSS, a falta de critérios e regras para a pesca do esturjão selvagem quase levou à sua extinção e criou um novo nicho para o mercado do caviar: há 35 anos iniciou-se a criação do peixe em cativeiro, que, por produzir o caviar em menor tempo (oito anos, perante os 25 anos do esturjão selvagem), permite preços mais atraentes.


Divulgação
Com a ameaça de extinção do esturjão selvagem, o maior volume de caviar consumido provém do peixe cultivado


Entre as 27 variações da espécie esturjão, o caviar de somente três delas é comercializado: Beluga (as maiores ovas, que apresentam tons cinza), Oscietra (ovas de coloração marrom-escuro e dourada) e Sevruga (as menores ovas, de coloração mais escura, próximo ao preto). Na criação em cativeiro, na qual predomina o Oscietra, existem técnicas para avaliar se as ovas já atingiram o diâmetro de 2,7 a 3 milímetros, ponto ideal para serem extraídas: ultra-sonografia ou uma pequena amostragem retirada por meio de instrumentos. O processo é meticuloso, no qual a confiabilidade é registrada e passível de consulta, já que todas as latas são numeradas e certificadas, o que garante a autenticidade de um caviar puro e saboroso.


Divulgação
O caviar deve ser servido com uma base neutra, que não iniba o seu sabor, como torradas, massas ou batatas

Ao Brasil, chegam os melhores e mais conceituados produtos pela importadora brasileira Le Caviar. Matilde Ghelfond e Daniel Lecuona, diretores e fundadores da empresa, iniciaram em 2006 o projeto que transformou o prazer de comer bem em um negócio de luxo. Adequadamente estruturada para armazenar seu principal produto, a Le Caviar mantém geladeiras específicas que conservam o caviar na temperatura de 0°C, e trabalha com as principais marcas do produto, Caviar House&Prunier, Caviar Perlita, Caviar Ebéne, Caviar de Gironde, Caviar Baikal, Caviar Et Prestige, Caviar Sturia, Caviar de Rio Frio, entre outras.


A importadora Le Caviar prima pela excelência no atendimento. Um serviço de delivery (das 9 horas da manhã até as 2 horas da madrugada) pode levar o produto em até 10 minutos a clientes que desejam servir o caviar em uma recepção especial, e também a refinados restaurantes, que minimizam os custos encomendando o produto de acordo com a demanda, sem a necessidade de manter um estoque. Pensando também em datas comemorativas, a Le Caviar tem embalagens em couro ou madeira, que, além de conservar a temperatura na hora do transporte, compõem um presente elegante e sofisticado.


Prezando por uma boa experiência a todos os que pretendem consumir caviar, a empresa oferece serviços de consultoria que auxiliam o cliente na decisão do tipo e quantidade para as ocasiões em que o menu incorpora a nobre iguaria. A Le Caviar mantém um chef, que pode dar dicas sobre o produto ou mesmo produzir pratos à base de caviar em festas e jantares promovidos pelos clientes. Lecuona e sua equipe mantêm um atendimento pós-venda, certificando-se da satisfação dos consumidores.


Divulgação
Tradicionalmente, o caviar Beluga é comercializado em lata azul; o Oscietra, em amarela; o Sevruga, em vermelha


Para divulgar a cultura da apreciação da delicada iguaria no País, a Le Caviar promove eventos como a Degustação Comparativa, na qual os convidados podem experimentar, além do tradicional caviar, ovas provindas de diferentes tipos de peixe; o Circuito do Caviar, quando são oferecidos diversos pratos à base do produto; e palestras. “Estamos organizando um concurso de receitas, que levará o vencedor à França para conhecer alguns dos mais importantes produtores de caviar”, conta ainda Daniel Lecuona, diretor da empresa. “Quem aprecia caviar o faz por conhecimento. É uma cultura. Mas, no Brasil, seu consumo ainda é reduzido, por isso fazemos um intenso trabalho de divulgação deste luxuoso item gastronômico, seus rituais e sua história”, diz.


Divulgação
Tão nobre quanto o caviar, deve ser a bebida: champanhe, vinho branco ou vodka


A expansão do armazém Le Caviar para duas lojas físicas são planos de Daniel Lecuona e Matilde Ghelfond. Além do mais nobre caviar, colheres, caviar servers, foie gras, açúcares e sais aromatizados, azeites, salmão e outros produtos poderão ser degustados e comprados em duas lojas, uma em São Paulo a partir de fevereiro de 2009, e outra no Rio de Janeiro até o final do mesmo ano.


Consumido por ávidos por conhecimento e experiências marcantes, o caviar carrega valor em sua história e propicia um imensurável prazer ao ser degustado. “Por não ser um bem durável, a iguaria não tem um valor tangível, como roupas e carros de grandes marcas, mas o luxuoso caviar traz um profundo significado para aqueles que valorizam a arte de comer bem”, comenta Daniel Lecuona.

Fonte: Portal do Luxo


Notebook de linhagem, tecnologia e desempenho

O Lamborghini VX3, mais novo equipamento da
marca italiana produzido pela Asus,
acelera em tecnologia e desempenho
Divulgação
O luxuoso notebook Lamborghini VX3 é fabricado nas cores clássicas da marca de automóveis italiana


A idéia de associar a imagem de uma marca de automóveis de luxo com a produção de notebooks inovadores e exclusivos ganhou ainda mais força após o lançamento do Lamborghini VX3, mais novo notebook da tradicional montadora italiana desenvolvido pela Asus, empresa especializada no segmento da informática. Equipado com tecnologia de ponta, o VX3 se assemelha às potentes máquinas da Lamborghini não somente por suas cores, como por sua velocidade, desempenho e segurança.


Apresentado pela Asus em maio de 2008, em Nova Deli (Índia), o notebook VX3 é o terceiro modelo baseado nos carros da Lamborghini, sendo fabricado apenas em amarelo e preto, cores clássicas dos automóveis da marca italiana. Mesmo com a intenção de desenvolver uma peça com estilo e design arrojado, a Asus não deixou de se preocupar com a performance do VX3.


Divulgação
A webcam localiza-se no topo da tela de 12.1 polegadas

O elegante notebook Lamborghini VX3, equipado com tecnologia de primeira, incorpora um processador Penryn Intel Core 2 Duo T9300 de 2.5 GHz, disco rígido de 320 GB, memória RAM de até 4 GB com 667 MHz, placa de vídeo GeForce 9300 com 256 MB, WiFi 802.11n, gravador de DVD e a versão mais recente do Windows Vista, garantindo um impressionante desempenho ao aparelho.


Com quatro entradas para USB 2.0, uma para fone de ouvido e microfone, uma conexão HDMI, módulo Bluetooth 2.0, modem de 56 Kbps e sistema wireless, o notebook Lamborghini VX3VX3, a empresa projetou o aparelho com uma tela LCD de 12.1 polegadas, proporcionando uma resolução de 1,280 x 800 pixels.
mostra que definitivamente a Asus não economizou em tecnologia para desenvolver um de seus mais exclusivos produtos. Para garantir uma imagem mais precisa e compacta ao
Divulgação
Com lentes de cristal e superfície de safira, a webcam do VX3 possui a mais alta tecnologia


Semelhante ao grau de segurança oferecido pelos sofisticados carros da Lamborghini, o notebook VX3 possui um sistema biométrico que exige a impressão digital do proprietário para que a máquina possa ser acessada. No topo da tela, o luxuoso notebook ainda integra uma webcam com alta resolução, equipada com lentes de cristal e protegida por uma superfície de safira, somente menos resistente que o diamante.


Desenvolvido com base na estética da Lamborghini, o notebook VX3 apresenta o apoio de pulso no teclado feito de couro, uma analogia aos confortáveis bancos das máquinas da tradicional empresa italiana. Assim como a Lamborghini reveste de titânio o pára-choque traseiro de suas novas máquinas, a Asus aproveitou a leveza e a resistência do material para fabricar a peça responsável pela junção da tela com o corpo do notebook VX3. Com apenas 1,68 kg, o potente VX3 é adequado para acompanhar aqueles que costumam levar seus notebooks para os mais variados lugares.


Divulgação
O apoio do teclado do elegante notebook é feito de couro, assim como os bancos dos carros da Lamborghini


Muito mais do que um simples notebook, o VX3 abriga a tradição e a exclusividade da Lamborghini. Com grande semelhança à tecnologia, sofisticação e ao design agregados aos potentes carros da marca italiana, o notebook Asus Lamborghini VX3 incorpora a beleza e as funcionalidades de uma verdadeira máquina de luxo.

Fonte: Portal do Luxo

Pantanal Mato-Grossense, uma das 7 Maravilhadas do Mundo

Pantanal Mato-Grossense vem ganhando eleitores na disputa
ao título de uma das 7 Maravilhadas do Mundo.

O Pantanal Mato-Grossense vem ganhando eleitores na disputa ao título de uma das 7 Maravilhadas do Mundo. Um dos que creditaram o voto foi o ministro Luiz Barreto, que aproveitou a abertura da Feira das Américas da Associação Brasileira de Viagens para visitar o estande do Estado de Mato Grosso e escolher o Pantanal, que concorre com outros 200 sítios naturais de rara beleza, como os Alpes Suiços, o Mar do Caribe, o Monte Fuji, no Japão, Grand Canyon, nos EUA, Foz do Iguaçu, Fernando de Noronha e Amazônia.

O concurso é promovido pela Fundação New7Wonders, a mesma que realizou a eleição das novas maravilhas monumentais do planeta. Em 2000, o Pantanal foi reconhecido pela Unesco como Reserva da Biosfera e é considerado uma das reservas naturais mais exuberantes e diversificadas do planeta.

Agora pode ser eleito um dos 7 lugares mais belos do planeta, título que ampliaria o turismo em Mato-Grosso. Lideranças, principalmente empresários do trading turístico, estão se mobilizando na defesa do voto para o Pantanal - clique aqui e vote.

O concurso das 7 Novas Maravilhas da Natureza é dividido em três etapas: qualificação nacional, seleção e estágio final. No primeiro estágio, o candidato tem que ser eleito em seu país. O Pantanal concorre com Fernando de Noronha, Foz do Iguaçu e com Amazônia. No segundo passo, especialistas revisarão a lista dos 77 mais votados até 31 dezembro e escolherão os 21 finalistas que continuam na votação até 7 de julho de 2009. Os 21 finalistas serão submetidos ao voto popular até 2010 quando termina a eleição e, por fim, o mundo conhecerá as novas 7 maravilhas. (Patrícia Sanches)

Conheça mais do Pantanal - clique aqui



Autor: RDNews



As grifes e seus objetos de desejo

As grifes e seus objetos de desejo


O site londrino de moda e lifestyle (www.thelondonepaper.com), muito cultuado entre os fashionistas, divulgou uma lista com as dez marcas de moda mais desejadas de 2008. Entre elas estão marcas superconhecidas no Brasil, como Ray Ban, Chanel e Diesel. Outras são praticamente desconhecidas por aqui, mas fazem o maior sucesso mundo afora. Um exemplo é a Agent Provocateur. Nunca escutou falar? Pois ela está em primeirona na lista!


A Agent Provocateur, de Joe Corre (filho da estilista Vivienne Westwood), é uma marca britânica de lingerie, que surgiu em 1994. É uma das referências de underwear mais famosas do mundo e celebridades como Kate Moss, Paris Hilton, Christina Aguilera e Carmen Electra são algumas das clientes da marca, que tem a ousadia, exibicionismo e polêmica como características principais das peças.


Em segundo lugar está a marca Rolex, bem conhecida por aqui. A famosa marca de relógios foi fundada em 1908, pelo alemão, Hans Wilsdorf. Inicialmente, a empresa, sediada em Londres, importava, montava e distribuía relógios com mecanismos suíços. Logo depois, Wilsdorf decidiu especializar-se somente em relógios de pulso, mercado emergente naquela época. Dá para imaginar o sucesso que fez, tanto que faz até hoje.


A grife italiana Prada ocupa o terceiro lugar. Na verdade, a marca foi fundada na cidade de Milão em 1913 por Mario Prada e seu irmão. Inicialmente era especializada em malas de viagem, bolsas e artigos de couro. A grife foi ganhando notoriedade por seus artigos de luxo e alavancou sucesso quando a neta de um dos fundadores, Miuccia Prada, assumiu o controle da empresa. Os principais produtos da Prada são bolsas, roupas luxuosas, sapatos e perfumes.


Em quarto lugar vem a Ray Ban, famosíssima marca de óculos, fundada entre as décadas de 1920 e 1930. Ícone de tradição e modernidade, o óculos aviador da marca conquistou fãs e título de acessório de estilo.


O quinto lugar é todo dele: do estilista espanhol Manolo Blahnik, dono de uma das mais cobiçadas marcas de sapatos femininos, que leva o mesmo nome dele. Até a Madonna é alucinada por seus pares de sapatos e ainda garantiu que um belo par "Manolos" é melhor que sexo. Nada mal não? Os calçados de Manolo Blahnik abusam de plumas, lantejoulas, laços, fitas, coral... Carry Bradshaw, de Sex and the City, também era louca pelas criações de Manolo.


Na sexta posição vem Jimmy Choo, que fez história produzindo sapatos sob encomenda em Londres, mas não demorou muito para ser descoberto e fazer esse baita sucesso. Suas coleções são abusadas, jovens e refrescantes.


Em sétimo lugar está a grife britânica Topshop de moda feminina. Inclusive Kate Moss já desenhou uma coleção para a loja que foi disputada a tapas pelas consumidoras da grife. Logo atrás de Topshop, na lista das marcas mais desejadas, vem a estilista Vivienne Westwood cravando o oitavo lugar! Excêntrica, provocativa e irreverente, a estilista ficou conhecida como "estilista punk". Seus ícones são espartilhos, saltos plataforma, tecidos britânicos e exagero no corte e forma das roupas.


Quem ocupa o nono lugar é nada mais nada menos que a marca Chanel, da estilista francesa Gabrielle Bonheur Chanel, responsável por grande parte das principais mudanças no vestuário feminino do século 20. Seus principais produtos são roupas, perfumes, maquiagem, óculos, bolsas e sapatos.


Em décimo e último lugar está a tradicional marca de jeans Diesel, criada pelos italianos Renzo Rosso e Adriano Goldschmeid, em 1978 em Milão. A marca cresceu na década de 80 no mercado italiano e seus produtos começaram a ser exportados em 1981. Hoje, a marca é um verdadeiro sucesso.

Fonte: Tamirys Collis Terra