Jóia Rara: Os dez automóveis mais valiosos do mundo

Os dez automóveis mais valiosos do mundo
A italianíssima Ferrari é a líder absoluta dentro do grupo dos mais cobiçados pelo valor histórico e pela tradição


Divulgação
O 250 GT SWB California Spyder da Ferrari foi arrematado por US$ 10,976 milhões e é o carro mais valioso do mundo


Durante toda a evolução dos automóveis, diversos modelos foram e são sinônimos de sonho. Além de potência, beleza e elegância, características muito peculiares podem chamar a atenção: eles estão longe de ser um zero quilômetro, mas são cheios de estilo e tradição, marcaram história e fazem parte do grupo dos carros mais valiosos do mundo. A marca italiana Ferrari confirma sua aura de sedução ao participar com mais da metade dos exemplares, e já começa liderando o ranking, no qual figuram também modelos das norte-americanas Shelby e Duesenberg, da inglesa Bentley e da francesa Delage.


O modelo 250 GT SWB California Spyder 1961, da Ferrari, é o carro mais valioso já comercializado em todo o mundo. No dia 18 de maio de 2008, em leilão organizado pelas empresas RM Auctions e Sotheby’s, e promovido pela própria marca, em Maranello (Itália), o carro foi arrematado pelo DJ inglês Chris Evans, por US$ 10,976 milhões.

O elegante modelo Ferrari, que pertenceu ao ator norte-americano James Coburn (conhecido por interpretar o espião Derek Flint, na década de 60, e por ter conquistado o Oscar de 1998 como melhor ator coadjuvante em Temporada de Caça), possui um motor de 12 cilindros, com três carburadores e potência de 280 cavalos, e chega a 260 quilômetros por hora.


Divulgação
O Bentley 4-Liter, de 1931, ocupa a sexta colocação


Assim como o carro mais valioso do mundo, a segunda posição também é ocupada por uma Ferrari, a 330 TRI/LM de 1962, que foi campeã na famosa prova automobilística de Le Mans (França) no mesmo ano de sua fabricação, pilotada por Phil Hill e Olivier Gendebien.

Com um motor V12, seis carburadores, 390 cavalos de potência e velocidade máxima de 300 quilômetros por hora, o segundo carro mais valioso do mundo, vencedor da Le Mans 1962, foi vendido em 2007, em seu segundo leilão, por US$ 9,3 milhões. Uma valorização de US$ 1,3 milhão em relação ao valor esperado no leilão anterior, em 2005, quando esta verdadeira jóia da montadora de Maranello não foi arrematada.

O modelo Ferrari 340/375 MM 1953 foi um dos primeiros modelos produzidos pela escuderia italiana, certamente deixando os empregados orgulhosos. O carro foi fabricado em 1953 para competir na 21ª edição das 24 Horas de Le Mans. Com um motor V12 e 340 cavalos de potência, terminou na quinta colocação, a melhor posição de uma Ferrari naquele ano. O preço mais alto pago por essa máquina, US$ 5,7 milhões, a coloca na terceira posição entre os carros mais valiosos do mundo.

Divulgação
O Duesenberg SJ, de 1111, saiu por US$ 4,4 milhões e ocupa a oitava posição

O raríssimo modelo azul Cobra 427 Super Snake da marca norte-americana Shelby, fabricado em 1966, e agora aqui no blog, é o quarto carro mais valioso do mundo. O modelo foi vendido, em 2007, no Leilão de Colecionadores de Carros Barrett-Jackson, por US$ 5,5 milhões. Mais do que raro, o Shelby Cobra 427 Super Snake é literalmente único: dos dois que foram produzidos, este é o último exemplar original existente no mundo. O modelo conta com um motor V8, com dois compressores que geram 811 cavalos de potência, e atinge de 0 a 96 quilômetros por hora em 3,2 segundos.

Assim como as três primeiras posições, a Ferrari ocupa também a quinta posição entre os dez automóveis comercializados pelos valores mais altos do mundo. Com um motor V12, de 280 cavalos de potência e três carburadores, o Ferrari 250 GT é um modelo esportivo fabricado em 1959, e sua unidade mais cara custou US$ 4,95 milhões. Apesar de ter sido feito para andar em estradas e ruas da Itália, esbanja agilidade e velocidade com seu design arrojado, e foi utilizado em competições de carros do mesmo segmento. Fonte: Portal do Luxo.

CONTINUAÇÃO DO ARTIGO - CLICK AQUI

Gostou? Compartilhe: